segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Momento lírico 400

 
AQUELE SOFÁ
(Karl Fern)

Foi lá onde tudo começou
No calado sofá quem diria
As loucuras que eu queria
Num encontro principiou
Louca paixão se agasalhou
Entre ambos, dia após dia.

Amamos em febril alegria
Passamos sobre os limites
Domamos nossos apetites
Tabu algum jamais haveria
Glória de romance e poesia
Desejos brotando palpites.

Pintamos faceiros grafites
Expomos pudicos segredos
Vencemos riscos e medos
Escornamos tolas neurites
Somamos afoitos convites
Entre íntimos brinquedos.

Após tais lances e enredos
No mundo que se plantou
Abençoado idílio se nublou
Cessaram juras e folguedos
Onde moldavam rochedos
Apenas saudades sobejou.

Insuspeito leito acomodou
O delírio fatal e derradeiro
Altar que sentiu o primeiro
Todos os outros sustentou
Nunca mais testemunhou
Rituais de amor verdadeiro!

2 comentários:

Lucena Fernandes disse...

Que pena que só saudade restou!

Anônimo disse...

Aguardei ansiosamente pelo ML-400 e tinha certeza que seria assim, de lembranças e saudades de tudo que melhor aconteceu entre amantes um dia! Belo poema, doces lembranças, eternas saudades!