domingo, 12 de julho de 2015

Saneamento básico no mundo

A Organização Mundial de Saúde e a Unicef alertaram que ainda há 2,4 bilhões de pessoas, um em cada três habitantes do planeta, vivendo sem acesso a um sistema de saneamento adequado. Deles, 946 milhões continuam a fazer suas necessidades fisiológicas ao ar livre, uma prática muito problemática, por representar um foco contínuo de doenças e de contaminação da água.
A ONU, que define um saneamento adequado como todo aquele sistema que separa de forma higiênica os excrementos humanos das pessoas, fixou como um dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio reduzir pela metade o número de pessoas sem acesso a saneamento até 2015. Mas ainda hoje, quando 77% da população mundial deveria ter acesso a saneamento, o índice está 9% abaixo da meta, o que representa 700 milhões de pessoas.
Segundo a Unicef e a OMS, a falta de progresso neste setor ameaça minar os benefícios de sobrevivência infantil e para a saúde que esperavam conseguir graças à melhora do acesso a água potável, outro objetivo do Milênio que, neste caso, foi cumprido.
(Fonte: UOL)

Nenhum comentário: