segunda-feira, 1 de junho de 2015

Avião à energia solar

O avião revolucionário Solar Impulse 2 sobrevoava o Mar do Japão na madrugada desta segunda-feira (horário local, 01/06/2015), pouco mais de 24 horas após decolar de Nankin, China, na etapa mais ambiciosa de sua volta ao mundo. Pilotado pelo suíço André Borschberg, 62, encontrava-se às 16h GMT deste domingo entre o leste da Coreia e o oeste do Japão, segundo sua equipe em terra, no primeiro dos seis dias de voo que deve completar cruzando o Pacífico até o Havaí. Seu conterrâneo, Bertrand Piccard, piloto do Solar Impulse 2 em outras etapas da missão, publicou no Twitter que se tratava do primeiro voo noturno completo, durante o qual o aparelho conta exclusivamente com as baterias, recarregadas durante o dia pelo sol.
O voo de 8.500km de Nankin ao Havaí poderá estabelecer um recorde de duração para um piloto sozinho a bordo, segundo os organizadores. Trata-se da sétima e mais longa das 12 etapas previstas da volta ao mundo empreendida pelo avião solar gigante. Nesta etapa, Borschberg voará diariamente a 28 mil pés de altitude, com temperaturas que irão variar em torno de 55 graus na cabine do avião solar, despressurizada e sem calefação.
Em caso de problema técnico grave, o suíço deverá escapar de paraquedas, descendo em pleno oceano, a centenas de quilômetros de qualquer equipe de salvamento, uma vez que nenhuma embarcação pode acompanhar o avião no mesmo ritmo, mesmo a velocidade máxima do Solar Impulse (140km/h) sendo muito menor do que a de um aparelho convencional.
A missão, que, a princípio, foi ironizada pela indústria aeronáutica, é acompanhada atualmente com entusiasmo em todo o mundo.
Fonte: Revista Eletrônica AMBIENTE BRASIL (via newsletter)


Nenhum comentário: