segunda-feira, 2 de março de 2015

Material alternativo à celulose

Pesquisadores da Universidade Autônoma de Madri (UAM) e da Universidade de Sevilla, Espanha, ligados ao Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC), descobriu um material alternativo à celulose produzido por bactérias do solo e que pode ter importantes aplicações na química, saúde e alimentação. O estudo foi publicado na revista da Academia Americana de Ciências, a “PNAS”, onde foi descrita a nova estrutura deste biopolímero e os mecanismos químicos que regulam sua produção.
O estudo detalha a produção deste novo tipo de polissacarídeo em bactérias, que comparte propriedades com outros de interesse industrial, como a celulose e a goma curdlan. No entanto, segundo explicaram os pesquisadores em um comunicado, o material recentemente descoberto é produzido de maneira natural por bactérias do solo benéficas para as plantas. Além disso, a pesquisa traz dados sobre o papel que pode ser desempenhado por este material nas relações que se estabelecem entre as bactérias produtoras e as plantas.
Os pesquisadores acrescentaram que o novo polissacarídeo apresenta uma estrutura mista entre a celulose e a goma curdlan, e que apresenta propriedades de ambos, mas também tem algumas características próprias que permitiram que o material tenha novos usos e aplicações biotecnológicas. Também afirmaram que já existem produtos feitos com celulose bacteriana que são usados como pele artificial no tratamento de feridas e queimaduras, e que estão sendo investigadas a possibilidade de se criar, entre outros, vasos sanguíneos artificiais.
À esquerda, aparência do β-glucano; à direita, raiz colonizada por uma 
bactéria hiperprodutora de β-glucano (Foto: Divulgação/CSIC)
(Fonte: G1)

Nenhum comentário: