terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Momento lírico 338

O SÍMBOLO TRAÍDO!
(Karl Fern)

O verde de nossas matas
Segue roto e desbotando
Desmatamento avançando
Deixando heranças ingratas
Em paisagens antes pacatas
Resta o fogaréu queimando.

A cor amarela de seu ouro
Está brilhando pela Suíça
Roubado por esta mundiça
Que tomou nosso tesouro
E deixou o povo no couro
Sendo recheio pra linguiça.

O azul das fontes aquáticas
Há muito foram acabando
O tom cinzento dominando
Criando sombras enfáticas
Faltas de água sistemáticas
Onde antes tinha sobrando!

Estrelas não brilham tanto
Fumaça tomou conta do céu
Temos poluição como véu
Elas não tem mais encanto
Não se sabe mais seu canto
Parecem que seguem ao léu.

E o que dizer do seu branco
De sua "Ordem e Progresso"
Enquanto o crime tem sucesso
Corrupção tem mais arranco
O honesto é um coxo-manco
Que nem justiça tem acesso!

Violentaram-na sem piedade
Mataram sua estampa inteira
De sua origem tão altaneira
Aquele símbolo de liberdade
Perdeu toda autenticidade
Querida Bandeira Brasileira!

Um comentário:

Lucena Fernandes disse...

Muito bem colocada a real situação do nosso país!