terça-feira, 21 de outubro de 2014

Momento lírico 313

AMOR PERDIDO
(Karl Fern)

Em teus sonhos não sou eleito
Já não precisas destes braços
Esqueceste de meus abraços
Não mais deitas em meu peito
Não caibo mais em teu leito
Não ocupo mais teus espaços!

Desataram-se todos os laços
Meu orgulho caiu desnutrido
Cada sigilo perdeu o sentido
Castelos ruiram em pedaços
Amontoado de doídos traços
Algemou-se um amor proibido.

E um passado deveras florido
Coberto de desejos e planos
Sumiu com o passar dos anos
Ficou como um ponto perdido
De um amor forte e aguerrido
Rugem angústias e desenganos.


Um comentário:

Lucena Fernandes disse...

Eita poeta, esse doeu profundamente! Sempre haverá outros braços, outros leitos, outros espaços!