quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Momento lírico 306

INTIMIDADE
(Karl Fern)

A beleza da imagem toda nua
Refletindo esta nobreza só sua
Brilhante sob água a lhe banhar
Pela fresta entra o claro da rua
Atropelando o insigne raio da lua
Na avidez deste corpo iluminar.

Enquanto ela trauteia contente
Suas mãos deslizam suavemente
Em um bailado rítmico e sensual
Tateando cantinhos docemente
Banhando-se leve e divinamente
Uma princesa e sua tez de cristal.

Depois que se sente renovada
Numa toalha de felpas enxugada
Perfuma-se no seu puf relaxante
Em seu corpo nada sobre nada
Talvez aspire apenas ser amada
Dar seu corpo ao amado amante.

O silêncio vagueia no vão vazio
Desejo de mulher aquece o frio
Com lábios rubros meio risonhos
Exibe seu corpo como em desafio
Junto a pélvis a perfeição do cio
Entre quatro paredes voam sonhos!


Nenhum comentário: