segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Momento lírico 296


FOLHAS SECAS
(Karl Fern)

Folhas que caem só importa
Pra quem vai varrer o chão
Pra nada serve mais não
São apenas matéria morta
Tiradas do batente da porta
Tangidas por um vassourão.

Sujeira é sua reles sensação
Da vida não traz lembrança
Que no auge de sua pujança
Davam sombra em profusão
Na paisagem dava emoção
Seu verde trazia esperança.

O tempo não para e avança
E entre a felicidade e a dor
A vida segue como um andor
Que baila conforme a dança
Num momento é só confiança
Em outro aufere só desamor!


Nenhum comentário: