quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Momento lírico 293

O CADERNO
(Karl Fern)

No caderno do coração
Escrevi minhas paixões
Rasurei também ilusões
Com o lápis da emoção
Compus poesia e canção
Desenhei rosas e flores
Copiei figuras multicores
Risquei estrelas cadentes
Deixei espaços pendentes
Pra pintar novos amores.

A boemia fiz louvores
Bordei mágicas loucuras
Tracei míticas aventuras
Montei sonhos interiores
Imitei lirismo de autores
Alinhei listas de desejos
Cunhei rápidos solfejos
Nos momentos solitários
Rascunhei belos diários
Sonhando novos cortejos.

Anotei felizes festejos
E outras tantas tristezas
Confessei minhas fraquezas
Anotei suspiros e lampejos
Bolei elegantes gracejos
Esbocei ingênuos poemas
Fraseei cortinas e diademas
Construí castelos magistrais
Entre redomas de cristais
Reinei em sonhos e temas.

Nenhum comentário: