domingo, 27 de julho de 2014

Momento lírico 287


O DIA DO AMOR
(Karl Fern)

Foste meu brilhante amanhecer
Exuberância do precioso girassol
Cores brilhantes advindas do sol
Perfumando um brioso renascer.

Foste minha desvairada manhã
Canora e enobrecida tentação
Voragens de desejos e sedução
Envolto no beijo lírico da maçã.

Foste meu meio-dia de loucuras
Sonho mais quente e encantado
De fulgurantes anseios excitado
Sutis segredos e ousadas juras.

Foste minha tarde das mil flores
Refluindo o calor do teu regaço
Do hesitar daquele meigo abraço
Arrebatando preitos de amores.

Foste meu intolerante anoitecer
Ilusório e irracional solar poente
Ocaso do pretérito envolvente
Clímax de contínuo esmorecer.

Foste atrevimento de felicidade
Que anoitecendo o vento cerrou
Na escuridão noturna se enterrou
Foi-se o amor, restou a saudade!

2 comentários:

Lucena Fernandes disse...

Uma bela história! Pena que o sentimento acaba e deixa o sofrimento e a saudade!

Anônimo disse...

Isso ficou um show, poeta!

Obrigada!