segunda-feira, 30 de junho de 2014

Momento lírico 280

UM SONHO DE AMOR (soneto)
(Karl Fern)

Te abracei como quem enlaça um ramalhete
Com o carinho que requerem as tênues flores
Sorvi pausadamente teus extasiantes odores
Embriagado no vinho d’um divinal banquete.

Como o néctar das rosas atrai os beija-flores
Senti-me o príncipe no mais nobre palacete
Em conto de fadas com fulgurante minarete
Na viagem delirante pelo clímax dos amores.

Saciei a boca libidinosa e lábios enfeitiçados
Mimoseei ternamente teus seios imaculados
Entre sussurros entorpecidos de emotividade.

Findas sagas e mistérios de sublimes mantos
Ressoavam melodias de compassivos cantos
Ninando almas ensandecidas de felicidade!


Nenhum comentário: