segunda-feira, 30 de junho de 2014

Momento lírico 279

INFELICIDADE
(Karl Fern)

Eram duas almas encantadas
De braços felizes apaixonadas
Indo e cantando em liberdade.
Eram dois brilhantes sorrisos
Vivendo seu mundo, indivisos
Envoltos no manto da felicidade.

O tempo que leva e não traz
O que foi findo jamais refaz
Por vezes nega a lembrança
Quando não é bem pensado
Deixa o que houve no passado
Nega ao presente a esperança.

São duas almas desatinadas
Sofridas, insanas, maculadas
Carentes de carinho e ternuras
Sumiram promessas de amor
Arruinaram o idílio sonhador
Passaram a saborear amarguras!


Nenhum comentário: