terça-feira, 6 de maio de 2014

Momento lírico 269

PRA QUE?
(Karl Fern)

Mesmo adulta parece menina
Fetiches de ternura e sedução
Idílica como cobiçante canção
Ente moldado pela mão divina
De uma costela pura e franzina
Pertinho do solitário coração.

 Jeito de sonhos desde a criação
Fonte dos desejos do amante
Angelical e sublime semblante
Almejos de fantasia e emoção
De poetas perfume e inspiração
Um ser gracioso e deslumbrante.

Dessa criatura linda e fascinante
Seu encanto faz tudo se render
Um manto de carinho estender
Estrela-musa cândida e radiante
Como seiva plácida contagiante
No sentir da alma em seu poder.

Seu sorriso não pode esconder
Brilha o olhar quando apaixonada
Canta a felicidade de ser amada
Por que querê-la compreender?
Mulher não é para se entender
Ela existe para ser conquistada!


Um comentário:

Lucena Fernandes disse...

A mulher não precisa ser compreendida, basta ser amada!
Parabéns!