sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

A dieta DASH

A dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) surgiu através de um estudo realizado em universidades dos Estados Unidos, que avaliou o efeito da dieta sobre a pressão arterial. Inicialmente, ela tinha o objetivo de reduzir a pressão arterial em hipertensos, porém, recentemente, surgiu uma variação com redução calórica, que auxilia na perda de peso, além de melhorar o perfil metabólico de pacientes com síndrome metabólica.
Essa dieta limita a ingestão de sódio, gordura saturada e colesterol, que contribuem para ocorrência de doenças cardiovasculares. Carnes vermelhas, alimentos industrializados, embutidos, doces, bebidas açucaradas e álcool devem ser evitados. Incentiva o consumo de frutas, verduras, legumes, grãos integrais, peixes, aves, leite e derivados com baixo teor de gordura, e alimentos fontes de gordura monoinsaturada.
De acordo com essa dieta, a gordura total deve representar 27% da alimentação, sendo até 6% de gordura saturada e até 150 miligramas de colesterol. Os carboidratos são responsáveis por 55% das calorias da alimentação e as proteínas por 18%. Além disso, o consumo de fibras deve ser de 30 gramas por dia.
Como vantagens da Dieta DASH, ela não faz restrições de grupos alimentares, sendo possível evitar a monotonia tão comum em dietas. Incentiva o consumo de frutas, verduras e legumes, que são alimentos fontes de vitaminas e minerais importantes para o nosso organismo.
Existem estudos que indicam que também pode reduzir a incidência de algumas neoplasias, além de diminuir os riscos de osteoporose. Devido ao incentivo à ingestão de fibras, algumas pessoas sentem dificuldades em segui-la. O consumo de produtos lácteos não é indicado para pessoas com intolerância à lactose.
ANTES DE INICIAR UMA DIETA, CONSULTE UM NUTRICIONISTA!

Fonte: DIETA E SAÚDE  (via newaletter)

Nenhum comentário: