quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Momento lírico 234


AS COVINHAS
(Karl Fern)

Nas maçãs do teu lindo rosto
Fez-se duas covinhas enxeridas
São as marquinhas concebidas
Para admirá-las com bom gosto
Quando teu riso vem exposto
Ficam mais mimosas e atrevidas.

Com minhas mãos espalmadas
Ladeando tua face cintilante
Enlouqueço com tal semblante
Imagino fantasias encantadas
Vejo no brilho de tuas olhadas
A magia adorável e fascinante.

Quisera teu olhar unipresente
Como vasto arco-íris multicor
Pelo que teu sorriso sedutor
Com meu olhar frente a frente
Como redemoinho envolvente
E frenesi de desejo sonhador.

Envolto de ternura e encanto
Imagino que elas sejam minhas
E para esses dois poeminhas
Meu coração entoa um canto
Pra um rosto angelical e santo
Com tuas sedutoras covinhas.


Nenhum comentário: