quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Momento lírico 220


PROMESSAS DE POLÍTICOS
(Karl Fern)

Mentir é sua dolosa ferida
Sobre o incauto cidadão
Desfiando enganosa ilusão
Por quem mente é urdida
Calculada e bem vendida
Pra alguém levar vantagem
Garantia de sua vadiagem
Sendo sempre bem contada
Pelo mau político inventada
Acobertando a malandragem.

O candidato na sacanagem
Vai tapeando o eleitorado
Que lhe escuta descuidado
Enganado com politicagem
O eleitor ouve a mensagem
Ou lhe dá crença por paixão
Não cobra a devida atenção
Propostas sem compromisso
Depois permanece omisso
Defendendo a sua ilusão.

Há desculpas em profusão
De promessas sem futuro
Parece se viver no escuro
Espera a próxima eleição
Novas promessas em vão
Igual lenga-lenga ouvindo
A esperança se repetindo
Perde o sentido da razão
Vota no mesmo fanfarrão
E o sacana segue sorrindo.


2 comentários:

Lucena Fernandes disse...

Tem toda razão poeta. O eleitor é sempre iludido por falsas promessas.

Anônimo disse...

Promessas falsas... tô cheia!
VÔTE!