sábado, 23 de novembro de 2013

Momento lírico 217

QUANDO VENS... E VAIS!
(Karl Fern)

Quando de mim te aproximas
Meu redor põe-se iluminado
És o desígnio que me animas
Um sonho fausto e encantado.

Próxima de mim és tentação
A melhor de minhas vontades
Minha fascinante inspiração
Um candelabro de felicidades.

Quando de mim te distancias
Cresce um vazio no meu peito
Entornam lágrimas doentias
Meu imo vai sendo desfeito.

Longe de ti tenho incertezas
Vivo nuvens de tempestades
Ardem tormentos e tristezas
Densas aflições e saudades!

Um comentário:

Lucena Fernandes disse...

Esse poema me tocou profundamente. Lindo demais!