sábado, 28 de setembro de 2013

Momento lírico 205

ROSA DA ROSA
(Karl Fern)

Entre tantas outras rosas
A mais perfeita é a mulher
Perfeita como Deus quer
Tão deslumbrante e mimosa
Ainda tem sua própria rosa
De enlouquecedor mister.

Fonte de desejo profundo
De pensamentos lascivos
Sonhos dos amantes vivos
A mais cobiçada do mundo
Ideário de carinho fecundo
Vau de anseios instintivos.

Fixa entre pétalas duais
Abre-se com delicadeza
Aflorando toda sua beleza
Com doces perfumes carnais
Umedecida em vinhos florais
Com excitamento e pureza.

Berço de rogos e delírios
Flor dos regaços femininos
Cálice de sonhos masculinos
Calor de perfumados círios
Laço dos doces martírios
Favo de eufóricos desatinos.

Abrigo do nobre castiçal
Da fina seiva do conceber
Sublime alimento do querer
Ocaso da consumação final
Fragrâncias do prazer total
Jatos de amor a languescer!
                

2 comentários:

Lucena Fernandes disse...

Que poema mimoso. Adorei começar a noite com um poema tão sublime!

Anônimo disse...

Se a rosa for regada de amor e carinho, ela nunca vai murchar!


Singelo poema!