terça-feira, 27 de agosto de 2013

Momento lírico 192

PSEUDO-IMORTAIS
 (Karl Fern)

Neste mundo tão pequeno
De pensamentos plurais
Somos os reis dos animais
Sejamos branco ou moreno
Destilamos tanto veneno
Que nos tornamos imorais!

Da ganância somos escravos
Cobiçamos o que não temos
Além daquilo que vemos
Armamos pios conchavos
Pra ganhar alguns centavos
As vezes por pouco menos.

Para o irmão desgraçado
Não temos a mínima pena
Não nos importa a cena
Talvez um pobre coitado
Que vai pagando o pecado
De não ter ido a novena!

Seguimos sem humildade
Minguando nossos destinos
Por caminhos peregrinos
Como donos da verdade
Sem ver nossa fragilidade
Na natureza tão pequeninos!

Alguns até lembram de Deus
Quando olham ao derredor
Miram que estão na pior
Pedem socorro pr’os seus
Logo esquecem os céus!
Quando se põem melhor

A vida é mesmo assim
Um arco-íris de ilusões
Muitos se acham Sansões
Julgam-se nunca ter fim
Mas cedo ou tarde, enfim
Serão da terra só porções!

Nenhum comentário: