quarta-feira, 3 de julho de 2013

Perda de água "encanada"

A ineficiência operacional das concessionárias de saneamento brasileiras provoca uma perda média de cerca de 40 a 50% na oferta de água no Brasil, aponta estudo divulgado pela consultoria GO Associados a pedido da International Finance Corporation (IFC), braço do Banco Mundial.
Os prejuízos são provocados apenas por perdas de água, causadas em sua maior parte por fraudes, furos na tubulação e deficiências operacionais. A ineficiência energética também causa prejuízos, apontou o estudo, uma vez que a energia é o principal insumo nos custos das empresas de saneamento.
Caso houvesse um “esforço nacional” para reduzir as perdas de água e aumentar a eficiência energética, os ganhos potenciais poderiam chegar a 37 bilhões de reais até 2025, com redução de 50% das perdas correntes. Observe que estamos falando de “bilhões!”. Mesmo com uma diminuição menor das perdas, de 25 % até 2025, os ganhos chegariam a quase 21 bilhões de reais.

Na visão do IFC, os modelos atuais de contratação de programas de redução de perdas não têm se mostrado eficientes. É preciso desenvolver modelos que auxiliem as concessionárias a financiar seus investimentos em redução de perdas. 
ÁGUA, SABENDO USAR NÃO VAI FALTAR!
Fonte: AMBENTE BRASIL (por newsletter!)


2 comentários:

Prof. Adinalzir disse...

Matéria excelente e muito esclarecedora. Parabéns!

Anônimo disse...

Coisas que todo mundo deveria saber!
Valeu...