quarta-feira, 12 de junho de 2013

Momento lírico 170

DIA DOS NAMORADOS
(Karl Fern)

Não há coisa mais sublime
Que um casal de namorados
Convulsos apaixonados
Entrelaçados feito vime
Não há querer que desanime
Constroem castelos de luz
Quaisquer gestos os seduz
Um candelabro de emoções
Numa redoma de ilusões
Sob um arco-íris de cristais
Nos murmúrios musicais
Soam vendavais de canções.

Chama, fogo, suor e calor
Nos sorrisos entreabertos
Prazer dos sentidos espertos
Espaço de inquietude indolor
Perfume de primoroso olor
Ato que convulsiona a alma
Doce idílio que acalma
Orvalho do campo tremula
A relva macia estimula
Íntimas alegorias pessoais
Surfando em raios siderais
Fadigas que o amor regula.

Neste dia de felicidades
De maravilhosas atitudes
De saudáveis inquietudes
Nos suspiros das intimidades
Revivam empatias e vontades
Nas odes loucas dos amantes
Como pétalas tremulantes
Deslumbrantes pela ousadia
Forjando ondas de alegria
Que todos os apaixonados
Ludicamente enamorados
Vivam mais felizes seu dia.


Um comentário:

Lucena Fernandes disse...

Linda homenagem aos apaixonados! Amei!