quinta-feira, 25 de abril de 2013

Alimentos: O "ovo"

O ovo foi considerado um vilão da dieta por décadas a fio porque esse alimento fornece aproximadamente 200 mg de colesterol e a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) indica, para prevenção de doenças cardíacas, um consumo diário inferior a esta taxa.
O colesterol é uma substância que é produzida naturalmente pelo fígado e considerada fundamental para o bom funcionamento do organismo. Ele participa da produção de ácidos biliares, que são importantes na digestão das gorduras, e também na síntese de hormônios sexuais que constituem as membranas celulares. Porém, quando se identifica concentrações muito elevadas no sangue, ele contribui para o aumento de doenças coronarianas.
Mas estudos científicos recentes mostraram que onde se acrescentou 4 ovos por semana na dieta, não houve alteração no colesterol sanguíneo comparado ao grupo controle e os especialistas chegaram a conclusão que consumir um ou dois ovos, três a quatro vezes por semana, é saudável.
Outra estrela presente no ovo é o ômega 3, ácido graxo que tem ação anti-inflamatória de impacto celular. Inflamações de nível celular podem predispor a doenças degenerativas.
Sobre os tipos de ovos:
Codorna - ovo com mais proteínas e mais colesterol. No dia a dia, cada três ovos de codorna têm o mesmo valor calórico que um ovo de galinha;
Caipira - de galinhas são criadas soltas e alimentadas com milho ou rações orgânicas;
Granja - de galinhas criadas fechadas e que recebem rações com aditivos químicos;
Pata - mais gordurosos e possuem um sabor característico. Já seus nutrientes são semelhantes aos ovos de galinha;
Orgânico - de galinhas são alimentadas com rações ou alimentos naturais e sem aditivos. A embalagem precisa de um selo que comprove sua procedência.
Fonte: REVISTA VIDA &SAÚDE (http://revistavivasaude.uol.com.br/)


Nenhum comentário: