sábado, 2 de março de 2013

Momento lírico 145

QUERER POR QUERER
(Karl Fern)

Nos acordes dos meus poemas
Te fiz minha nobre majestade
Rendi-me à tua sensualidade
Imergi em loucuras extremas
Ouvi suaves e lúdicos fonemas
Permeei os limites da sanidade.

Ocupei o teu inimaginável
Fizeste o que não ousara fazer
Disseste o que não queria dizer
Criei a amante pura incansável
Sentiste a musa mais desejável
Alcançaste os limites do prazer.

Deste-me sem nada perceber
O corpo que eu mais queria
Tornei-me tua máxima alegria
Ganhei teu amor por querer
Nada hoje pode mais desfazer
O desejo de amar-te todo dia.

Os lençóis que tua cama cobria
De amor ficaram amarrotados
De nossos suores molhados
Testemunhas de nuas fantasias
Ouvintes das doces sinfonias
De sumos de amor respingados.

Mesmo que sejam retirados
Outros lençóis virão no lugar
E também vão se amarrotar
Jamais estaremos saciados
Pra nossos corpos escravizados
Amanhã é outro dia pra amar.

2 comentários:

Anônimo disse...

Ái que coisa mais lindo!! O amor esta no ar!

Aquele abraço!

Lucena Fernandes disse...

Como é bom amar! Poema belíssimo!