quarta-feira, 27 de março de 2013

Biografias de brasileiras - 20

Maria Pepa Delgado (1887 - 1945)
Atriz e intérprete brasileira nascida na cidade de Piracicaba, São Paulo, uma das cantoras pio-neiras que mais gravaram nas duas primeiras décadas do século XX. Era filha do toureiro espanhol Lourenço Delgado e de Ana Alves, paulista de Sorocaba.
Aos 15 anos, foi para o Rio de Janeiro com seu pai e logo se tornou atriz e cantora. Nesse mesmo ano (1902), gravou, com o cantor Mário Pinheiro, a música de Chiquinha Gonzaga, Corta Jaca, tendo os versos do ator Machado Careca. A revista musical Cá e Lá, da autoria de Tito Martins e B. de Gouvêa, estreou no Theatro Recreio (1904), obtendo muito sucesso. Obteve consagração popular com a música O Abacate (1904), com seus versos de duplo sentido.
Lançou e gravou muitas as músicas no ritmo maxixe, que alcançava, cada vez mais, o gosto popular, destacando-se, então, como exímia maxixeira. Entre as muitas peças feitas por ela, encontrava-se a burleta  Forrobodó (1912), de Luís Peixoto e Carlos Bittencourt, com música de Chiquinha Gonzaga, que foi encenada em cerca de um mil e quinhentas apresentações consecutivas, além de ser remontado incontáveis vezes nos anos seguintes.
Solicitou a Fred Figner, diretor da gravadora Casa Edison, que doasse seu terreno de Jacarepaguá para a construção do Retiro dos Artistas, no Rio de Janeiro. Casou-se (1920) com o oficial do Exército Almerindo Álvaro de Morais, também tesoureiro do Clube dos Democráticos e abandonou a carreira (1924), dedicando-se ao lar. No ano seguinte, nasceu seu único filho, Heitor. A família morou em vários lugares, inclusive no Encantado, onde ela ligou-se à irmandade da Igreja de São Pedro.
Gostava de festejar o São João, confeccionando roupas, licores, balões etc e morreu no Rio de Janeiro, vítima de hepatite (1945), aos 58 anos.
Fonte: SÓ BIOGRAFIAS (http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/)


Nenhum comentário: