domingo, 24 de fevereiro de 2013

Sobre cometas

O cometa Halley foi o primeiro cometa a ser reconhecido como periódico. Reparando que as características observáveis de um cometa em 1682 eram praticamente as mesmas que as de dois cometas que tinham aparecido em 1531, observado por Petrus Apianus (1495-1552) e 1607 observado por Johannes Kepler (1571-1630), Edmond Halley (1656-1742) concluiu que todos os três cometas eram na realidade o mesmo objeto que voltava de 76 em 76 anos. Depois o período foi entretanto corrigido para 75-76 anos. Halley previu o seu regresso em 1758, mas não sobreviveu para ver o regresso do cometa, pois faleceu em 1742.
A possibilidade do cometa Halley ser periódico já tinha sido levantada no século I D.C. por astrónomos Judeus. Esta teoria baseia-se numa passagem do Talmude que refere a uma estrela que aparece em cada setenta anos e assombra os capitães dos navios.
Os antigos quando observavam um cometa ficavam possuídos de pavor. Uma bola de fogo de volume equivalente à metade da lua e com uma cauda que se estendia pelo firmamento pressagiava acontecimentos funestos, uma vez que era uma perturbação dos céus, local habitado por deuses, e uma ameaça para o mundo. Na Idade Média chegava-se a pensar em presságios de desgraças e até o prenúncio do fim do mundo.
A descoberta da periodicidade do Halley veio, assim, permitir aos historiadores localizarem no tempo acontecimentos que, segundo descrições antigas, haviam sido precedidos pelo aparecimento de um cometa fatídico.
Fonte: WIKIPEDIA E OUTROS

Nenhum comentário: