sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Momento lírico 130

RECORDAÇÕES
(Karl Fern)

Raios brilhantes do sol poente
Sublima-me lúcidas emoções
Irradia intuitivas recordações
Recorda um passado recente
Que ainda povoa minha mente
Prostrando-me em divagações.

Ainda não está muito distante
A forma que pra mim chegaste,
Sobre mim radiante pairaste
Desfilando faceira e fulgurante
Maravilhosa vivente cantante
Uma flâmula em perfeita haste.

Um amor de primo momento
Na minha alma bancou morada
Aprontou onde não tinha nada
Suscitou um nobre sentimento
Ministrou todo o encantamento
Volveu uma vida enclausurada.

Mas o que parecia tão gigante
Tão rápido também terminou
A desconfiança nos derrotou
Palavras não foram bastante
Soçobrou ao ciúme cruciante
O nefando espírito o fulminou.

É difícil o encanto que resista
À ausência da mútua confiança
Seja adulto, jovem ou criança,
Leigo, letrado, amador, artista,
Morador, proprietário ou turista,
Pobre, rico ou dono de herança.

Esse querer que pensava existir
Acabou tragado pela insanidade
Morreu acerado com iniquidade
Sentimento fadado a não persistir
Teria que ser efêmero e sucumbir
Pois nunca foi um amor de verdade.


Um comentário:

Lucena Fernandes disse...

O amor verdadeiro resiste a tudo!
Belíssimo poema, parabéns!!!!