segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Humor: O "causo" do "marceneiro" do Prof. Zezé!


José Duarte, o Professor Zezé, grande contador de piadas, histórias e causos e, como músico, um excelente violonista, sempre fez parte de meu grupo de colegas mais chegados nos tempos de exercício do magistério universitário (mais Lívio, Windson, Batista, Augustinho, Cabo Edu, Jânio, Tiquinho, Ari, Benjamin, Alciônio, Jônatas e tantos outros). Onde a gente estivesse podia se ter certeza que umas novas e algumas histórias hilariantes estavam sendo contadas. O bom humor sempre foi nossa marca registrada, especialmente nas horas do cafezinho na sede do sindicato!
Certa vez ele chegou com uma se sus histórias verdadeiras! Ele tinha uma granja lá pras bandas de Lagoa Seca e na casa do sítio tinha uma linha de madeira que precisava ser substituída. Levou um ajudante lá para medir o tamanho da linha e fazer a substituição. Zezé mostrou o linha pro “marceneiro” e entregou uma escala de madeira daquelas dobráveis, pra que ele tirasse a medida pra comprar a linha de madeira substituta, deixou-o fumando no cahimbo e entrou pra cozinha pra fazer um cafezinho pros dois. Só que Zezé não sabia que o cara era analfabeto de pai e mãe! Quando Zezé aprontou o café foi ver o serviço, ele já tinha feito a medida, tirou o cachimbo na boca e falou bem satisfeito:
- O senhor precisa arranjar uma linha que mida três trena dessa que o senhor me deu (escala), mais treis parmo (com “r” bem puxado mesmo!), dois dedo e um cabo de meu cachimbo! 


3 comentários:

Anônimo disse...

Danou-se!!

Lucena Fernandes disse...

Eita medida doida!!!!

Anônimo disse...

Isso pra um engenheiro deve ter sido o fim da picada....

"Caso verdade"