quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Pneumonia química

A pneumonia química é causada pela inalação de substâncias agressivas ao pulmão, como a fumaça, agrotóxicos ou outros produtos químicos. Quando aspiradas, essas substâncias vão para os pulmões e inflamam os alvéolos - estruturas que fazem o transporte do oxigênio para o sangue. Essas infecções dificultam as trocas respiratórias, causando a doença e a insuficiência respiratória.
A pneumonia por aspiração é outra forma de pneumonia química. Esse tipo é causado quando as secreções orais ou o conteúdo do estômago é aspirado para os pulmões. A inflamação vem dos efeitos tóxicos do ácido gástrico e das enzimas sobre o tecido do pulmão. Bactérias do estômago ou da boca também podem causar uma pneumonia bacteriana.
Os principais sintomas de uma pneumonia química são tosse e falta de ar, mas dependendo de uma série de fatores de intoxicação, essa doença pode apresentar também irritação no nariz, olhos, lábios, boca e garganta, náuseas e dores abdominal, no peito, na respiração e de cabeça, sintomas de gripe, fraqueza ou desorientação. Em casos mais graves, também é possível observar febre, queimaduras nas mucosas ou pele, palidez e lábios suando, raciocínio alterado e inconsciência, inchaço dos olhos ou língua, voz rouca ou abafada e saliva espumosa resultante de tosse forte.
Esses sintomas podem demorar dias para aparecer. No caso da fumaça, por exemplo, pode levar até três dias para o corpo manifestar irritações na garganta ou secreções levemente rosadas, fora a tosse e a falta de ar
Se houver contato com alguma substância química e na presença de algum desses sintomas, encaminha o paciente imediatamente ao hospital. É importante comunicar ao médico se houve contato com alguma substância química, quando e por quanto tempo.
Fonte: MINHAVIDA (http://www.minhavida.com.br/).

Um comentário:

Anônimo disse...

Ótimas informações! Parabéns pela matéria!