sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Momento lírico 126

POR QUE?
(Karl Fern)

Por que somos tão diferentes
Por que, se parecemos iguais?
Comparados entre os animais
Somos os únicos inteligentes
Não há explicações coerentes
Por que vivermos em desamor
Por que colher a tristeza e a dor
Sendo bom estarmos contentes
Por que sermos como dementes
Se o mundo é todo esplendor?

Por que se praticar a maldade
Por que o desprezo pelo irmão
Se se visar tudo com o coração
E buscar viver em fraternidade
É querer encontrar a felicidade?
Mas o nosso viés interesseiro
Em tudo quer ser o primeiro
E o que poderia ser vantagem
O ser inteligente faz bobagem
Desperdiça sua razão por inteiro.

Na vida sendo tudo passageiro
Por que não buscar ser amado
Sobreviver calmo e descansado
Deitar a cabeça no travesseiro
Partilhar o carinho e o cheiro
Abraçado a sua mulher amada
Deixar sua conquista encantada
Acordar feliz e inconspurcado
Sereno, triunfante e revigorado
De bem com a vida e alma lavada?

Por que na vida sabida limitada
Por que pensar ser o mais certo
Por que querer ser mais esperto
Ser dono da parte privilegiada?
Porque não olhar na alvorada
Ver o mundo renovado e feliz
Por que não ser um aprendiz
Das coisas nobres da existência
Por que não ter essa querência
Amar todos como Deus prediz?


Um comentário:

Lucena Fernandes disse...

Por que? Lindo demais, realista como poucos. Parabéns!!!!