terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Momento lírico 119

AS SETE VIRTUDES
(Karl Fern)
Para antepor-se aos sete pecados capitais
Foram listadas sete importantes virtudes
Belos costumes que valorizam as atitudes
Nos seres humanos e seus convívios sociais
A serem seguidos como objetivos capitais
Dando ao homem sobriedade e magnitude.

Para refrear o demoníaco costume da gula
Quem quer comer tudo que a vista alcança
Deve portar-se com parcimônia e confiança
Controlando a frugalidade se auto estimula
Também o desejo de beber não se acumula
É a primeira dessas virtudes: a Temperança!

Disposição para bondade e para indulgência
Dar provas de elevação e de grandiosidade
Cassar avareza com excelsa magnanimidade
Qualidade de quem é nobre por excelência
Prodigalidade superando com munificência
É a segunda delas: a sublime Generosidade!

Para demolir a soberba com toda singeleza
Precisa -se viver com modéstia e sobriedade
Acatar o respeito sem fraquejar na dignidade
Ausência completa de orgulho e de fraqueza
Sóbria e plena de simplicidade por natureza
Nossa terceira virtude é a proba Humildade!

No Paraíso foi sentenciada uma obediência
Crescei e multiplicai-vos com humanidade
Não se iluda com pecado da promiscuidade
Sejam castos pra luxúria como continência
Mantenham sem casamento, a abstinência
A virtude que reza fidelidade, é a Castidade!

A verdade é que o trabalho faz melhor viver
Essa quinta virtude a própria vida nos ensina
Visto que a preguiça qualquer um desanima
Sendo o quinto pecado capital a combater
Para que do ócio e da vadiagem se defender
Precisa-se bastante operosidade e Disciplina!

A sexta virtude requer suportar resignação,
Maldade, ofensas e injúria com persistência
Demanda serenidade, constância e decência
Exercitar o poder de acreditar com precisão
Suportar ou encontrar constância e atenção
Calma e perseverança é a base da Paciência!

A sétima virtude é teologal por excelência
Amor a Deus e ao próximo, com bondade
Inversão da inveja na expressão da verdade
O crescimento espiritual com benevolência
Doação, humanitarismo, condescendência
É a essência da benigna virtude da Caridade!


2 comentários:

Lucena Fernandes disse...

Dessas tenho ao menos 4. Não é tão ruim assim!

Anônimo disse...

Bela reflexão a ser seguida!!!Muito apropriada pra essa data!


VALEU!