terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Depilação pubiana

A depilação pubiana é um procedimento estético cada vez mais comum e não oferece riscos, desde que seja aplicado de forma correta e higiênica. Não impacta o sistema reprodutivo da mulher e é considerada uma das razões do desaparecimento, por exemplo, do Phthirus púbis, o popular chato. Na antiguidade os pelos pubianos protegiam a mulher da entrada de bichos na vagina. Hoje esse problema praticamente está descartado, pois as condições de higiene são muito melhores.
Apesar de não haver risco para a pele sensível da região genital feminina, as clientes devem procurar profissionais com experiência e locais higiênicos para realizar o procedimento. No caso de depilação a laser – mais caro –, o procedimento precisa ser feito por pessoal bem treinada. Por ser uma região do corpo mais delicada, ao usar a lâmina é preciso escolher produtos mais sensíveis, especialmente voltados para o público feminino. No caso do método com cera, o produto não pode estar em uma temperatura muito alta, pois pode provocar queimaduras na pele. Se a pessoa tiver alguma reação alérgica ao método, deve trocar o tipo de cera ou interromper o uso dela por algum tempo, substituindo-a pela lâmina.
Importante: O material utilizado uma vez deve ser descartado, pois a reutilização da cera de depilação pode oferecer riscos de contaminação de doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs. Entre as DSTs que podem ser transmitidas ao reutilizar uma cera de depilação, estão o vírus da hepatite, do papiloma vírus humano (HPV) – que causa verrugas nos genitais –, micoses e infecções bacterianas como impetigo, que dá uma ferida, dói, coça e pode virar uma úlcera.


3 comentários:

Lucena Fernandes disse...

Matéria muito interessante!

Anônimo disse...

Gostei da aula!!! Muito interessante mesmo!!

Susana Machado disse...

http://www.maniasdabeleza.com/estetica/cuidado-cremes-depilatorios.html