domingo, 16 de dezembro de 2012

Chocolate

Difícil encontrar quem resista a um bom chocolate. É um dos doces mais consumidos mundo afora e agrada diferentes paladares. As opções, que antes se restringiam aos clássicos branco, ao leite e amargo, multiplicaram-se com o passar dos anos e hoje é possível encontrar uma infinidade de sabores, formas e cores. Inclusive os chamados chocolates finos, com apresentação esmerada e destinados a agradar paladares mais exigentes.
O chocolate é um alimento feito com base na amêndoa fermentada e torrada do cacau e a forma como é consumido hoje é resultado de sucessivos aprimoramentos realizados desde o início da colonização da América. Sua origem (~1500 a.C.) remonta às civilizações pré-colombianas da América Central. O produto era consumido pelos nativos na forma duma bebida quente e amarga, de uso exclusivo da nobreza. A partir das viagens de Colombo, foi levado para a Europa, onde se popularizou, especialmente a partir dos séculos XVII e XVIII. Os europeus passaram a adoçar e a misturar especiarias, especialmente o açúcar, para adequá-lo ao seu gosto.
Com o desenvolvimento dos processos industriais e técnicas culinárias, surgiu o chocolate com leite e depois como sólido e hoje é encontrado em diferentes formas como em pó, como sólido em barras, os ovos e bombons, ou líquida, como nos achocolatados. Além de ser consumido puro, é também ingrediente de um grande número de alimentos como bolos, tortas, biscoitos, mousses, sorvetes e muitas outras variedades de doces.
A primeira chocolateria do mundo foi inaugurada em Londres (1657). Anos mais tarde, no século XIX, a guloseima foi apresentada em barra e, a partir daí, sua popularidade não parou de crescer. Pessoas de todas as idades se apaixonaram pelas variação desse quitute em todos os cantos do planeta. No Brasil, a capital de maior concentração chocólatras é Curitiba (73% dos moradores). A de menor é o Rio de Janeiro, mesmo assim pouco abaixo (63%)
Paralelamente, o chocolate passou a ser associado a determinadas festividades, como é o caso da Páscoa. Além disso, com as descobertas científicas, foram conhecidas algumas propriedades que o relaciona, especialmente na versão amarga, à saúde humana. Contudo, o mesmo não se aplica a diversos animais domésticos como os cães, por exemplo, para os quais pode chegar a ser tóxico.

Fontes principais: DOCOL MAGAZINE (Ano 4 – Edição 13)  e WIKIPEDIA (http://pt.wikipedia.org/wiki/Chocolate )


Um comentário:

Anônimo disse...

ADÓRO CHOCOLATE, Ë Indispensável em qualquer idade, sem contar que tira o stress!

Parabéns pelas variedades de matérias!