segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Humor: O "causo" do homem-cão



Meu colega Marco Aurélio contou que certa vez na casa de um seu antepassado distante apareceu um homem em verdadeiro estado de miséria, pedindo comida e aceitando qualquer tipo de trabalho. Seu parente, comovido, deu-lhe comida, mas não disse que não tinha emprego pra ele. Ele muito agradecido já ia saindo quando avistou a casinha do cachorro lá no canto do muro, mas não vendo cachorro nenhum perguntou se não tinha cachorro na casa. Com a negativa ele de imediato se ofereceu pra ficar no lugar. Queria apenas um cantinho pra focar e ter o que comer.
O hoje falecido parente de Marco não queria, mas ele insistiu tanto que o dono da casa teve dó e resolveu aceitar a ideia pra ver o que acontecia. E não é que o rapaz se acomodou na casinha e durante a noite ainda dava umas voltas em torno da casa dando uns latidos que era, segundo ele, para os ladrões pensarem que havia realmente cachorro ali.
E o dono da casa foi se acostumando e o “cachorro” também assumindo aquela “vida de cão”! Um certa noite o “cachorro” não latiu e o dono da casa achou que finalmente o seu “estranho empregado” tinha se cansado daquela vida e tinha ido embora. Logo cedo foi até a casinha do cachorro e para sua imensa surpresa, o rapaz-cachorro estava morto (envenenado!): TINHA COMIDO UMA “BOLA”!...

Um comentário:

Anônimo disse...

Qua história mais triste.... Coitado!