sábado, 27 de outubro de 2012

Aterro Sanitário

O Aterro Sanitário é um processo de tratamento de resíduos sólidos bastante utilizado, segundo estudos, viável técnica e economicamente para populações acima e 50 mil habitantes contribuintes. Consiste na deposição controlada de resíduos sólidos no solo, espalhado com trator e sua coberto diariamente com terra, formando uma morro com o tempo. Futuramente este morro poderá se tornar um espaço de reflorestamento, pois é rico em matéria orgânica.
Este processo é apropriado para condicionamento de lixo domiciliar que, fundamentado em critérios de engenharia e normas operacionais específicas, permite a deposição segura em termos de controle de poluição ambiental.
Antes de se projetar o aterro, são feitos estudos geológico e topográfico para selecionar a área a ser destinada, para que sua instalação não comprometa o meio ambiente. Uma vez depositados, os resíduos sólidos se degradam naturalmente por via biológica até à mineralização da matéria biodegradável (através da ação de bactérias), em condições fundamentalmente anaeróbias (sem a presença de oxigênio atmosférico).
O aterro sanitário é uma obra de engenharia que deve ser orientada por quatro objetivos:
      - diminuição dos riscos de poluição provocados por cheiros, fogos, insetos;
       - utilização futura do terreno, através de uma boa compactação e cobertura de terra;
       - minimização dos problemas de poluição da água, provocados pelo chorume;
       - controle da emissão de gases (liberados durante os processos de biodegradação)  
Esse processo tem as seguintes vantagens e desvantagens:

Vantagens
Desvantagens
Processo de baixo custo
Recuperação de áreas degradadas
Flexibilidade de operação
Não requer pessoal muito especializado
Longa imobilização do terreno
Necessidade de grandes áreas
Necessidade de material de cobertura
Dependência das condições climáticas

Nenhum comentário: