sábado, 4 de agosto de 2012

Momento lírico 55

UMA ESTRELA
(Karl Fern) 

Estrelas não brilham sozinhas
São infinitas no firmamento
Dão a noite enternecimento
Deslumbram na escuridão
Aos poetas dão inspiração
Pra comporem versos rimados
Recordam romances passados
Lembram de amores ausentes
Declamam para os presentes
Tornando-os mais apaixonados!

Se no céu brilham as estrelas
Tão belas e tão luminosas
Inspirando odes amorosas,
Na Terra uma estrela reluz
Encantadora com própria luz
Entorpece-me de felicidade
Distante promove saudade
Quando próxima é fascinante
Faz-me sentir tão brilhante
Como sendo um sol de verdade!

Um comentário:

Anônimo disse...

A paixão nos transporta aos sonhos mais inusitados, os poetas porém tornam os amantes a condição de astros e estrelas! Belo poema de amor!

parabéns!