terça-feira, 31 de julho de 2012

Humor - O "causo" da calça de Tio Mário


        Corria o ano de 1935 e meu avô Ferreirinha permitiu que meu tio Mário, então com 17 anos, usasse sua primeira calça comprida. Quem conhece os costumes antigos sabe que no sertão, duas coisas só se usavam depois do pai permitir: corte de cabelo rebaixado e calça comprida. Fumar na frente do pai, nem pensar!
        E meu tio, muito emocionado, vestiu sua calça para ir à missa dominical, o grande momento social de então. E quem conhece as roupas antigas sabe que as calças daquele tempo eram abotoadas na braguilha, na frente, por sobre uma cueca samba-canção, que também eram abertas na frente. E na extrema emoção, meu tio esqueceu a braguilha aberta e foi pra missa.
         Ao se ajoelhar, na posição tradicional do sertanejo seridoense, com os olhos fechados, um joelho no chão e outro dobrado sobre o pé no piso e o braço apoiado na coxa (veja figura), em posição de fervorosa concentração, sem notar que pela braguilha aberta seus órgãos genitais apareciam e ficaram pendurados, completamente à mostra.
         E aí começou o quiquiqui dentro da igreja! Imagine uma situação destas naquele tempo! O cochicho foi se espalhando até que chegou a Seu Manuel Orago, que já rezara e estava de pé ao lado de tio Mário. Ao ser cutucado e apontado para meu tio, Orago vendo aquilo e sabedor do costume local de fazerem promessas para o abençoado pagar depois de curado, murmurou constrangido: - Deus me perdoe, mais uma promessa dessa eu num pagava...!

2 comentários:

Anônimo disse...

Primeira de luxo Carlão

Anônimo disse...

Coitadinho do menino mas essas coisas sempre acontecem com "marinheiros de primeira viajem! Muito boa história da vida real!