terça-feira, 10 de julho de 2012

11 de julho, Dia dos Mestres de Banda

     Os mestres de banda são, sem dúvida, referência de toda a consciência universal que a música brasileira contempla em sua multiculturalidade. Esses mestres devem ser considerados como um dos patrimônios da cultura brasileira por formarem uma imensa massa de profissionais de qualidade da nossa música.
O Brasil tem uma legado rico de dobrados e marchas militares. Anos atrás a coleção "Revivendo" reeditou alguns desses clássicos. Mas a história dessa música ficou restrita às corporações de bombeiros e das Forças Armadas, ou às bandinhas municipais. E, no entanto, muitas delas têm o vigor das composições clássicas do luso-americano John Phillip de Souza, o mais conhecido dos autores de dobrados do mundo.
Também chamada de “Furiosa”, as bandas de música tocam um repertório apreciável de composições, incluindo polcas, tangos, operetas e até canções de ninar, mas o forte mesmo são as marchas e dobrados.
Particularmente vale conhecer a página da BANDA MUSICAL EUTERPE JARDINENSE (https://www.facebook.com/#!/groups/168989036545761/), editada por Junhão Ressaca, com um rico e permanentemente atualizado acervo de informações sobre a atuação dessa famosa banda do Seridó potiguar, com uma história recheada de grandes mestres e brilhantes músicos, como o saudoso clarinetista Mestre Galinho.
Base de texto “O Dia dos Mestres de Banda“, artigo de C. H. MACHADO, publicado em LUIS NASSIF ONLINE:  (http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-dia-dos-mestres-de-banda)

Um comentário:

Junhão disse...

Bom dia meu amigo Carlão,

Gostaria de parabenizá-lo e agradecê-lo pela iniciativa de divulgar essa profissão tão importante para a nossa cultura.

O maestro além de ser responsável pela formação do músico ainda apresenta-se como um importante fomentador da cidadania. Além de formador musical, esse profissional forma o músico (em especial das bandas filarmônicas) para vida. Nós que fizemos/fazemos parte de bandas temos a plena convicção da sua relevância acerca nossa formação como cidadãos. Através de orientações, conselhos e disciplina, os maestros fazem de todos áqueles que pelas filarmônicas passaram cidadãos mais conscientes de seus deveres e direitos na sociedade a qual pertencem.

Aos nossos maestros, meu muito obrigado!!!