sexta-feira, 22 de junho de 2012

Momento lírico 38


PAIXÃO
(Karl Fern)

Um bendito e doloroso sentimento
Excitação emanada de um fascínio
Ansiedade sem explícito argumento
Perda da razão e até do raciocínio. 

Sensação deslumbrante de felicidade
Brilho nos olhos, sorrisos e alegrias,
Superlativo do ilusório da realidade,
Agitadas pulsações e insanas arritmias. 

Sonhos de expectativas fantasiosas,
Submissão a desejos incontroláveis,
Liberação das imagens mais radiosas
Vontades instintivas e inimagináveis.  

Querer a pessoa amada a toda hora
Imaginar o toque nela a todo instante
Instinto de possessão que lhe aflora
Ao abraçar ternamente seu amante. 

A todo custo só existe aquele amor,
Vício debilitante que doma uma mente
Um prazer que convive com uma dor:
O ciúme do não ter completamente!  

Objeto dos sofrimentos suportáveis,
Invasora contínua dos pensamentos,
Obsessão com limitações impensáveis
Mote de indescritíveis encantamentos.

Embriagante como um forte sedativo
Resistente e muitas vezes angustiante,
Acontece sem procura e sem motivo
Sempre arteira e de forma fulminante! 

Se alguém nenhuma vez se apaixonar
Nunca sentir o sabor dessa emoção
Não saberá como é gostoso esse penar
Amargará a infelicidade no coração!


Um comentário:

Anônimo disse...

Uma forma Apaixonante de relatar esse sentimento que é a base pra o nascimenteo do amor! a paixão pode ser efêmera, porem é fascinante!

Parabéns!!