quarta-feira, 20 de junho de 2012

Momento lírico 36


SAUDADE
(Karl Fern)

Saudade é um sentimento mui esquisito
Que fascina e acaricia uma lembrança
Ora é tormento, ora refaz a esperança
Como prazer que vicia sem ser infinito.
           
A saudade resiste no júbilo fracassado
O desânimo presente parece esquecido
Frágil consolo, um lenitivo enaltecido
Tempo feliz que ficou em algum passado
                         
Infortúnio perverso e o agora dissabor,
Recordação angustiante de abatimento,
Relembra um prazer e traz desalento,
Desfaz um sorriso revolvendo uma dor.

Expressão de desânimo e de melancolia,
Lembra felicidades e aflora desolações,
Instantes de alegria seguidos de aflições,
Luto renovado de permanente nostalgia.

Neste mundo repleto de tantas maldades,
Mágoas, angústias, tristezas e amarguras,
Alguns podem até aceitar como venturas
Ter um motivo para hoje sentir saudades!

2 comentários:

Anônimo disse...

Bateu uma saudade danada agora!!

Ufaaaaaaaa!!

Lucena Fernandes disse...

Não gosto de sentir saudade! Sentimento que machuca!