sexta-feira, 29 de junho de 2012

Fervura do leite

Por vários motivos, algumas vezes somos levados a consumir leite diretamente ordenhado. Nesses casos, a possibilidade de contaminação por bactérias patogênicas é muito grande, além de poder conter em seu meio microrganismos de doenças da própria vaca, cabra, búfala etc, especialmente Mycobacterium fortuitum. Salmonella Typhimurium e Staphylococcus aureus. É necessário, portanto, ferver o leite antes de consumi-lo para eliminar essas possíveis contaminações.
Mas então, frequentemente, ocorre um problema doméstico. Quando o leite é levado ao fogo, forma-se, depois de algum tempo, uma película impermeável que não deixa escapar o vapor que se forma abaixo dela. O leite “sobe” e frequentemente transborda e suja o fogão. Isso acontece quando o leite atinge cerca de 80 graus centígrados e é possível que alguns tipos de bactérias sobrevivam em grande quantidade nessa temperatura, só morrendo de fato com a fervura. E, nessa temperatura, o leite ainda não ferveu: ele ferve a 100 graus.
O que se deve fazer para evitar esse problema? Quando se formar a película referida, devemos pegar uma espátula e “rasgar” a película para o vapor sair. Baixar o fogo não resolve! Mantendo na mesma intensidade, logo o leite vai ferver, borbulhando, e ai temos a certeza que o leite estará “livre” de bactérias.
O tempo de fervura não deve exceder mais que um minuto, pois o excesso de tempo faz com que o leite perca nutrientes e desenvolva toxinas que podem prejudicar a saúde do seu consumidor. Tudo isso leva a uma outra recomendação prática: Não se pode deixar de olhar a vasilha que está com o leite no fogo durante todo o processo de pré-fervura!
Importante lembrar que mesmo após um processo de fervura alguns tipos de bactérias ainda podem sobreviver, especialmente Salmonella e Staphylococcus, mas provavelmente numa quantidade que não é mais perigosa, ou seja, abaixo da chamada “dosagem infectiva”!. Assim a fervura do leite pode ser considerada como um processo efetivo em reduzir o seu risco microbiológico a níveis mínimos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Poôxa, bela dica mais agora só consomo leite longa vida direto da caixinha é mais pratico, e não suja nada!

Bela matéria!

Lucena Fernandes disse...

Só tomo leite fervido, inclusive o longa vida e o pasteurizado. Acho mais confiável fervê-los!enu