segunda-feira, 28 de maio de 2012

Momentos líricos 22

AMO VOCÊ (Karl Fern)

1
Penetraste na minha vida
Como uma suave canção
Da forma mais atrevida
Invadiste meu coração
Aura do destino prometida
Perdi-me nessa tentação.
2
Cumulou-me de emoção
Deu-me novos pensamentos
Livrou-me de toda aflição
Revolveste meus sentimentos
Carente de amor e proteção
Conheci dadivosos momentos.
3
Esvaziou meus lamentos
Com tua ternura desmedida
Esqueci de velhos tormentos.
Daquela solidão consentida
Parece levada pelos ventos
Voltou-me a alegria perdida.
4
Esta voz por ti proferida
Sons de maviosa afinidade
Deixou minh’alma convencida
De tua generosa sinceridade
Cicatrizou-me qualquer ferida
Amarrou-me com tenacidade.
5
Envolveu-me com intensidade
Pintou-me de íntimos segredos
Saciou-me com tua intimidade
Seduziu-me sem arremedos
Impingiu-me amor de verdade
Afastou-me de todos os medos.
6
Seja em meio a arvoredos
Entre quatro paredes nuas
Em planícies ou em penedos
Em qualquer lugar das ruas
No celular ou em torpedos
Não duvido, tu me cultuas.
7
Vivendo as verdades tuas
Gozando tuas sublimidades
Seja sob o clarão das luas
Ou sob outras claridades
Em tudo que me insinuas
Curvo-me em cumplicidades.
8
Em ti vislumbro saciedades
Querendo-te sempre pertinho
Não temo ser insanidades
Suplicar por este carinho
Cobiçar com ansiedades
Os mistérios deste corpinho.
9
Assim traço meu caminho
Lembrando-te a todo instante
Aproximando-me de mansinho
Firme, rápido, insinuante,
Suplicante por inteirinho
Sedutor tal um feliz amante.

10
Este teu sorriso radiante
Não me permite cansaços
Com meu corpo suplicante
Envolvo-te em meus abraços
Em tua boca flamejante
Mil beijos ocupam espaços.
11
Toques sem embaraços
Bailado em doce traquejo
Ternura em perfeitos traços
Fleuma de oportuno ensejo
Partitura de vários compassos
Melodia de um sublime solfejo.
12
Buscamos um novo lampejo
Sedentos da entrega total
Vibrando em solto festejo
Pungente criatividade mental
Embriagados pelo desejo
Excitante, erótico, fatal.
13
Teu cheiro doce, sensual
Entorpece-me com teu olor
Carícias repetem-se por igual
Vontades crescem com fervor
A sedução instigante e dual
Reluz como fúria do amor.
14
E naquele bailado sedutor
Ouvem-se sons balbuciantes
Respiração difícil, indolor
Brotando em variados instantes
Sinais de profundo torpor
Reais entre grandes amantes.
15
Afago-te com mimos picantes
Tocando este corpo perfeito
Acariciando cantinhos que antes
Jamais imaginei ter direito
Recantos de delírios pulsantes
Não esquecerei, não tem jeito!
16
Falar bem de ti sou suspeito
Mas que importa, ora essa!
Tu és meu sonho insuspeito
Secreto, louco, não interessa
Esse amor me enche o peito
Sigo a sonhar, não tenho pressa...
17
Tua alegria é-me confessa
Teu ar feliz me acalanta
Alto brilho que nunca cessa
Perto de mim se agiganta
Sorrateira, nunca possessa
Incomparável... sacrossanta!
18
Teu sorriso mui me encanta
Teus beijos me incendeiam
Tua pele é a mais linda manta
Teus seios me desnorteiam
Tua volúpia meu corpo imanta
Nossos espíritos se anseiam.    

2 comentários:

Anônimo disse...

Simplesmente perfeito, a ilustração é tão especial quanto o poema!

Parabéns!

Lucena Fernandes disse...

Tô com inveja! Que coisa mais linda!