quinta-feira, 31 de maio de 2012

Momento lírico 24

               
Soneto da LUA CHEIA
(Karl Fern)

Oh, lua cheia, fetiche de todos os amantes
Magistral por trás de montes vem surgindo
Raios de luzes magnamente sobressaindo
Flamejando cores, criando imagens cintilantes.

Em meu amor, o mais nobre dos brilhantes
Delineia seu perfil mais que mimoso, lindo
Iluminada e solitária, sua silhueta refletindo
Deita claridade em seus cabelos esvoaçantes.

Luar divino vem-me inspirar oceanos de carinho
Embeveça-me aos poucos, bem de mansinho
Torne-me o amante que tudo faz por sua amada.

Faça-me imaginar numa noite eterna, encantada
Com minha querida em meus braços acalentada
Envolvida em sua luz prateada no nosso ninho.

2 comentários:

Anônimo disse...

Lindo! lindo! lindo!

Perfeito!!

Lucena Fernandes disse...

Vc não tem idéia como esses poemas e sonetos mexem comigo. Cada dia mais envolventes.
Parabéns sempre!