sexta-feira, 4 de maio de 2012

Momento lírico 14

SAUDADE X  SORTE
(Karl Fern)

Como explicar essa saudade
Que mora nesse meu peito
Escapa da força de vontade
Você longe, não há jeito.

Se não estamos juntinhos
Minha vida segue vazia
Fecho os olhos aos pouquinhos
Busco flashes em fantasia.

Em minha mente de multicores
Recordo ensejos de amor
Penso um mar pleno de flores
Tento amenizar minha dor.

Esse amor não programado,
Cresceu lindo, firme e forte!
Sem corpos e sem passado
Como um desígnio da sorte.

Atos fictícios, mas carinhosos
Encontros meramente virtuais
Tomaram rumos tão mimosos
Exigiram encontros pessoais

Lembro-me do primeiro contato
Da timidez de sua mão
E aquele sorriso... de fato
Enlouqueceu meu coração.
E um abraço comportado
Logo se tornou mais atrevido
E nesse momento acalorado   
Por seu olhar fui seduzido.

Sua boca tornou-se uma flama
De imensurável clamor
E o encanto daquela chama
Sublimou o derradeiro pudor.

Cessou a noção donde estava
Não me interessava quem veria
No instante era você que contava
Naquele recinto só você existia.

Parece que tudo foi sinérgico
Fulgurante desejo simultâneo
De um sonho lúdico, mágico
Um clima de amor instantâneo

A cada dia mais lhe adoro
A sua presença me acalma
O seu perfume eu imploro
Toca fundo a minha alma

Não é tão fácil dominar
Este sentimento profundo
Com seu jeitinho de amar
Sou o mais sortudo do mundo!



3 comentários:

Anônimo disse...

Ou que amor....Muito lindo!

Parabéns!!

Lucena Fernandes disse...

Quem é essa autora?

Lucena Fernandes disse...

Quanto sentimento! Adorei!!!!!Belíssimo!
É o meu preferido!