sexta-feira, 20 de abril de 2012

A dengue tipo 4.

     Depois de 28 anos o vírus da dengue tipo 4 voltou a circular no Brasil, sendo as primeiras notificações em 2010 quando surgiram 10 casos em Roraima. Em 2011, esse tipo se alastrou pelo país e atingiu três regiões: Norte, Sudeste e Nordeste. Em 2012 têm surgido vários casos no norte do Estado de São Paulo.
    O vírus do tipo 4 pode ocorrer em qualquer município e o mais importante é identificá-lo. Não existe o tipo mais perigoso: todos provocam a dengue. A diferença é que alguns vírus, em uma determinada situação, se desenvolvem de uma forma mais violenta. A evolução depende da resistência da população, faixa etária, entre outros aspectos.
    A dengue tipo 4 apresenta os mesmos sintomas que os outros sorotipos e tem o tratamento idêntico ao dos outros tipos virais 1, 2 e 3. O problema é que sendo uma forma de vírus diferente, a maioria da população não possui imunidade contra ele, especialmente crianças, adolescentes e adultos jovens, o que aumenta o risco de propagação da doença.
    E se sabe que ao contrair dengue após ter sido vítima de outra dengue anteriormente aumenta a vulnerabilidade de ter a doença em formas mais graves ou até a hemorrágica. Assim, a falta de imunidade torna-se uma das diferenças importantes, o que deixa, por exemplo, a dengue tipo 4 mais perigosa.
    CONCLUSÃO: Se uma pessoa tiver dengue tipo 1, provavelmente só terá dengue novamente se do tipo 2, 3 ou 4. Por isso é importante demais que o tipo de vírus seja identificado para que as pessoas da comunidade saibam dos verdadeiros riscos que estão correndo de contrair nova enfermidade!
Figura copiada da http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Aedes_aegypti_CDC-Gathany.jpg

Nenhum comentário: