domingo, 25 de março de 2012

Momento lírico 05


NUMA VARANDA ENLUARADA
(Karl Fern)

A paz noturna campeia em minha rua
Silenciosa, adormecida e iluminada,
Enfeitada com o brilho da luz da lua,
Mais lírica por estar mais prateada.

Uma suave brisa meu corpo acaricia
E na varanda me encontra e me acalma.
Minha mente abrandada a aprecia
Um perfume generoso vem-me a alma.

Por sobre os baixos telhados frontais
Diviso o distante perfil do horizonte.
Como a sonhar a visão se estende mais
Rumo ao céu que cai por trás do monte.

Num perfeito e radiante firmamento
Há uma nuvem isolada, estacionária.
Pouco a pouco mudando a todo momento
E desenhando uma figura imaginária.

Parece-me delinear um delicado rosto,
Com cabelos no mais lindo desalinho,
Esvoaçantes como a agradar meu gosto.
Emocionante... assanhando devagarinho...

Incrivelmente, lentamente vou sentindo
Aquele rosto generoso a me olhar.
Penso feliz que ele me está sorrindo,
Quase sinto em desejo me acariciar.

Reconheço mentalmente aquela imagem!
É de alguém, como em um luminoso altar
Enviando-me uma esperançosa mensagem,
Contando-me que em breve vai voltar.

Um suave e insinuante sentimento
Envolve sutilmente meu carente coração,
Sublimando meu ego a cada momento,
Massageando-me com a mais pura emoção.

A solidão submissa vai-se embora,
Nem importa se ela houve de verdade.
Em seu lugar o que interessa nessa hora,
É ter no rosto um sorriso de felicidade.

Um comentário:

Anônimo disse...

Na minha opinião, o escritor esteve movido por uma paixão, saudosa arrasadora !!

Lindo demais!