sexta-feira, 23 de março de 2012

Momento lírico 03


                      A VIDA SEM ROMANCE
                              (de Karl Fern)

Neste mundo cruel e cibernético
Repleto de incontáveis computadores
Movido a autômatos e alimentadores
De espírito puramente energético
Parece até que ser correto e ético
É não admirar a beleza das flores.

Desprezam-se as formas de amores
O mais nobre dos humanos sentimentos
Vive-se em um mundo de tormentos
Ao deguste de artificiais sabores
Como um grande grupo de atores
Ao prazer das palmas de momentos.

E assim vão se passando como os ventos
As gerações renovadas endurecendo
E a humanidade continuamente perdendo
Submisso às grandezas dos inventos
Renegando seus mais divinos alentos
O único desejo é continuar ir vivendo.

E o amor com sua nobreza vai morrendo
O romantismo aos poucos sucumbindo
Os sentimentos das paixões vão sumindo
O sexo com as drogas sobrevivendo
E a natureza contrariada reflui sofrendo
E a infelicidade a todos consumindo.

E o futuro parece ficar se resumindo
A um mundo robotizado sem atitude
Incapaz de reviver qualquer virtude.
De amar e ser amado, se curtindo
Naquilo que Deus deixou de mais lindo
O amor de um casal, na sua plenitude.

Um comentário:

Anônimo disse...

Mesmo em tempos difíceis, sempre vale a pena cultivar o verdadeiro amor!!

Parabéns pelo belo poema!