quarta-feira, 21 de março de 2012

Filtração domiciliar

FILTRAÇÃO 
. 
                A filtração consiste em um processo de tratamento no qual se faz passar água por um meio poroso para tirar alguns tipos de impurezas. Pode-se afirmar que a filtração domiciliar constitui um hábito cultural dos brasileiros.
É controvertida, no entanto, a necessidade de uso desses dispositivos. a seu favor argumenta-se que constitui a última barreira sanitária capaz de reter eventuais partículas, até mesmo microrganismos presentes na água. Há porém, argumentos contrários a sua utilização como tratamento único, como:   É claro que em locais onde a água bruta tem qualidade físico-química e bacteriológica comprometida, destinar exclusi­vamente ao filtro domiciliar a função de condicionar a água é incorreto. Po­rém, quando a turbidez (água barrenta) não é excessivamente elevada a ponto de entupir o filtro com muita freqüência, a combinação filtro-desinfecção domiciliar pode resultar em uma água com razoáveis condições de consumo.
- baixa eficiência e irregularidade na remoção da turbidez e de patogênicos;
- formação de uma película biológica, em torno do elemento filtrante, na qual pode ocorrer o desenvolvimento  de patogênicos oportunistas;
- nos países desenvolvidos, não é empregada a filtração domiciliar, uma vez que é inteiramente confiável a qualidade da água do sistema público, embora ali também não sejam empregados reservatórios domiciliares.
                É oportuno lembrar que os filtros domiciliares - de vela, areia ou outro material filtrante - desenvolvem uma camada biológica na superfície filtrante que deve ser removida durante a operação de limpeza.
                Se os filtros ditos aqui de caseiros não forem tratados cuidadosamente sua eficiência irá se tornar extremamente limitada. Há registros de casos em que a água filtrada tinha um maior teor de bactérias que a não filtrada. Mesmo bem operados. Para efeito de ser bebida, não é recomendada a utilização destas unidades sem que a água seja fervida ou desinfetada após a filtração.

Filtro de Vela
Os de vela são os caseiros mais tradicionais. Uma operação importante neste tipo de filtro é a limpeza. Nunca se deve empregar material abrasivo neste processo. É muito comum o emprego de sal, açúcar, bucha metálica, areia fina, etc, porém esta prática não é recomendável pois estes materiais corroem a superfície da vela aumentando sua permeabilização e comprometendo sua eficiência.

Filtro de areia
Próprios para maiores consumos, nestes tipos de filtros a limpeza deve ser realizada através de raspagem de aproximadamente um centímetro da sua camada superficial da areia, quando o filtro começar a perder sua capacidade de filtração, ou seja, quando começar a "entupir". Após dez limpezas, o leito filtrante deve ter sua espessura original reconstituída, ou seja, a camada de areia deve ser completada novamente para 25 centímetros.
                É usual uma camada de carvão vegetal, moído e sem pó, na parte inferior do filtro, objetivando a adsorção de compostos responsáveis pela presença de sabor ou odor. 

Nenhum comentário: